Domingo, 11 de Dezembro de 2005

OS NOSTÁLGICOS DA “SERIEDADE”

fn70_snap_hallow_002.jpg

Leio: ”Afinal, há muita gente a pensar que Super-Mário está fora de prazo, e que o candidato ideal para ajudar o país a sair desta crise económica, empestada por "araras e papagaios", é Cavaco Silva...”.

Este nostálgico e quase dramático "afinal" refere-se a um grupo de “emigrantes portugueses em férias, vindos da Dinamarca, onde trabalham na indústria hoteleira” e de quem o Evaristo escutou os discursos políticos num café e que sintetizou nestas sentenças:

- "Cavaco é a pessoa indicada para o lugar, para dar um pouco de seriedade ao país".

- "Não há dúvida, ele é a pessoa capaz de pôr um pouco de decôro em tudo isto".

- "Eu tambem acho que sim, que ele vai ganhar".

Se o cavaquismo anda já, para se (re)animar (desde que Cavaco começou a falar), á cata de "sentenças de café", algo deve andar mal no reino eleitoral do Prof da Direita.

Mas, se eu me animasse ou desanimasse pelas "sentenças de café", já tinha passado à clandestinidade. É que eu oiço, por aí fora, uma média diária de 5 suspiros saudosistas pelo regresso de Salazar. E também pelo mesmo motivo - “dar um pouco de seriedade ao país”.

Adenda: Felizmente, Proença de Carvalho salvou o Evaristo de ficar amarrado, na fundamentação dos seus amores presidenciais, às falas políticas dos emigrantes na Dinamarca escutadas num café. De facto, a fala de Proença é feita de outra loiça oratória. Diz agora o Evaristo, lendo as palavras do Proença: “Dizem aquilo que eu sinto e não consegui dizer até agora” (referindo-se à entrevista de Proença de Carvalho ao Público/RR, em que este explica porque apoia Cavaco Silva). Registamos a mudança de referência e de argumentário. Desentupiu-se o Evaristo, alguém (e logo quem, uma sumidade democrática) disse o que ele sentia e não conseguia dizer. O que é óptimo – um homem desentupido vale por mil. Quanto ao resto, não se justifique nem se abespinhe, caro Evaristo, desejo-lhe apenas, com todo o fair-play, uma boa campanha. Mas, se permite, com dita e contradita.
publicado por João Tunes às 19:16
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Evaristo a 13 de Dezembro de 2005 às 12:49
João: Esteja à vontade, pode criticar. Não vou deixar de continuar a ler o Água Lisa, por isso. Nem vou ter menos consideração e amizade por si.
Um abraço.


De Guida Alves a 11 de Dezembro de 2005 às 19:56
Não admira que considerem que "Cavaco é a pessoa indicada para o lugar, para dar um pouco de seriedade ao país". Pois se o homem nunca se ri...:)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. OS VOTOS E OS RATOS

. Bom fim-de-semana

. A Guidinha é que sabe...

. SABER CONTAR

. VIOLÊNCIA SOBRE AS CRIANÇ...

. UM CRIATIVO (ou a melhor...

. PROFESSOR EGAS MONIZ

. UM PARA UM

. REVISÃO

.arquivos

. Setembro 2007

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds