Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2005

O CANDIDATO TRANS

maschera550x372.jpg

Corre-se o risco de termos uma máscara no Palácio de Belém. Depois de tanto ter “mudado” em Cavaco durante a campanha, como podemos saber o que resulta deste desgastante e violento (com probabilidades de ser ego-destruidor) jogo de transmutação? Cavaco volta a ser o Cavaco que conhecemos da governação ou ficará para todo o sempre em recalque auto-flagelado das suas convicções? Podemos até ter um “terceiro” Cavaco e aqui com a probabilidade de o resultado híbrido ser pior que as partes. Nenhuma destas hipóteses é boa moeda. E pior que ter um mau Presidente é não se saber quem vai ser e o que vai ser o Presidente.

Qualquer personalidade saudável não aguenta a violência a que Cavaco se sujeitou para ganhar a eleição. Só uma personalidade retorcida, cínica e com a capacidade do fingimento da oportunidade, faz e sobrevive, com saúde (a saúde dos doentes), este jogo de representação caça-votos. Acredito na boa saúde de Cavaco. Logo, ou ele desiste ou não aguenta a presidência sendo Presidente, e entrega o país à matilha da sua corte de apoio, remetida agora ao papel de não rosnarem para não se perceberem os latidos.

Para ele e para nós, o mais saudável ainda é Cavaco não ser eleito.
publicado por João Tunes às 13:02
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. OS VOTOS E OS RATOS

. Bom fim-de-semana

. A Guidinha é que sabe...

. SABER CONTAR

. VIOLÊNCIA SOBRE AS CRIANÇ...

. UM CRIATIVO (ou a melhor...

. PROFESSOR EGAS MONIZ

. UM PARA UM

. REVISÃO

.arquivos

. Setembro 2007

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds