Domingo, 20 de Novembro de 2005

HÁ TRINTA ANOS, MORREU UM DITADOR. ESTAVA PODRE.

31franco_ataud_300[1].jpg

Há trinta anos atrás, um ditador morreu deitado na sua cama, numa mistura de velhice, doença e filha de putice. Podre de mando absoluto, podre de sangue esguichado de rebeldes, podre de assinar sentenças de morte, podre de matar a liberdade, podre de ser o carniceiro de Espanha, podre das entranhas que não lhe deram eternidade, podre de ser alma beata com as bênçãos das sotainas falanguistas.

Após 39 anos a mergulhar Espanha na barbárie do fascismo clérico-falanguista, içado ao mando por Hitler, Mussolini, Salazar e o Vaticano, Franco não acordou. Foi em 20 de Novembro de 1975. Nunca respondeu pelos seus crimes. Nunca pediu perdão. Depois de assassinar a República, deixou um Rei como seu herdeiro. E assim, Franco, morto há trinta anos, continua mal enterrado.

29franco_rey_discurso_300[1].jpg
publicado por João Tunes às 00:11
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De legendas a 20 de Novembro de 2005 às 01:36
Dizem que metade dos espanhóis já nem sabe bem quem foi tal f.d.p.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. OS VOTOS E OS RATOS

. Bom fim-de-semana

. A Guidinha é que sabe...

. SABER CONTAR

. VIOLÊNCIA SOBRE AS CRIANÇ...

. UM CRIATIVO (ou a melhor...

. PROFESSOR EGAS MONIZ

. UM PARA UM

. REVISÃO

.arquivos

. Setembro 2007

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds